Putin será presidente para sempre ?

No dia 1 de julho de 2020, terminou o referendo que propõe reformas no guardanapo sujo de Vodkaland que também é chamada pelos estatistas de Rússia. Entre as emendas votadas, o bovino gadoso de Vodkaland decidiu que “sim” para a proposta de “resetar” o período de mandato do atual presidente. Antes da reforma o mandado de um presidente em Vodkaland era de 6 anos permitindo apenas uma reeleição seguida. Com a aprovação da mudança no guardanapo sujo, o atual ditador da União das Republicas Socialistas Soviéticas poderá concorrer às eleições de 2024 e em caso de vitória à uma nova reeleição em 2030. Caso isto aconteça, o chefão da KGB, que atualmente tem 68 anos, ficaria no poder até seus 84, além de atingir a marca de 36 anos no poder, superando até mesmo o seu ídolo Stalin, que durante 31 anos empunhou a foice e o martelo, matando milhões, além de promover fome, miséria e conquistar a tão sonhada igualdade na pobreza que as doutrinas marxistas prometem.

O referendo que teve duração de uma semana, começou a ser votado em 25 de junho e terminou no dia primeiro de julho de 2020. Entre as propostas estava incluso o “reset” no tempo de mandato de Putin. Conforme relatamos no vídeo “Putin quer mudar a Constituição da Rússia para permanecer no poder” ( https://www.youtube.com/watch?v=CK7LGgadXJY&t=3s), tio Putin, planejava um referendo popular para o dia 22 de abril, mas devido a Peste de Wuhan as votações foram prorrogadas para junho.

Segundo a máfia russa, as votações foram organizadas com duração de uma semana para evitar aglomerações e assim a reduzir a chance de disseminação do vírus do PCC, que no dia 1 de julho já ultrapassou a marca de 600 mil infectados e colocou a Rússia em 3º lugar no ranking de contaminação, o que quer dizer absolutamente nada, pois no final das contas o que importa são os números de mortes. A máfia local também obrigou o uso de focinheira dentro dos currais eleitorais e disponibilizou álcool em gel para limpeza dos cascos.

Como já era de se esperar, o principal opositor de Putin para o cargo de rei do gado, Alexey Navalny, fez mais acusações contra o referendo. Ele que já acusava o referendo de inconstitucional e que isto era uma tentativa de golpe de estado para deixar Putin para sempre no poder, afirmou, após os resultados que deram vitória aos interesse da KGB, que as votações são fraudulentas e que o resultado não reflete as opiniões das pessoas. Navalny já foi por diversas ocasiões preso pelas agências de segurança da máfia. É até mesmo impressionante que ele ainda continue vivo. Outro a mencionar uma tentativa de golpe é Sergey Guriev, um economista do Instituto de estudos políticos de Paris, que diz que o movimento que Putin pretende fazer é muito comum em ditaduras da américa do sul, onde este movimento é conhecido como “self-coup” ou “autogolpe”, algo semelhante ao que vimos Fidel Castro, Hugo Chavez e, mais recentemente, Nicolas Maduro fazer. Será que esse padrão foi estabelecido pelo Foro de São Paulo ou pela Internacional Comunista? Fica aí a pergunta para reflexão.

Apesar da popularidade do Rei do gado local, segundo o instituto Levada, ter caído de 79% em maio de 2018 para 59% em maio de 2020, atingindo o menor resultado em 20 anos de governo, o “sim” ainda se fez maioria. De acordo com os dados oficiais, aproximadamente 78% dos votos foram a favor das mudanças, tendo adesão de apenas 68% dos eleitores de todo curral. A oposição à Putin, diz que há rumores de que trabalhadores do setor público foram pressionados a participar das eleições e a votar a favor da reforma. Técnica tradicionalmente usada nos antigos estados soviéticos. Além da falta de transparência e independência nos controles das votações, o que segundo eles, mancham sua validade.

Reuters e o site russo Meduza, reportaram que empresas estatais distribuíram um software que rastrearia os votos de seus empregados. Entre os analistas políticos o discurso é que “Putin está mais fraco, pois foi preciso muito esforço, inclusive, esforço ilegal para conseguir esta votação” e que mesmo estando um pouco mais fraco, ele continua sendo o homem mais poderoso do país.

Pelo o que se tem lido em diversos sites que cobriram as votações russas, devido a duração de uma semana inteira, muitas urnas passaram as noites sem vigilância. E que os controles de gado adotados pela máfia russa, por causa do vírus do PCC, além da boa e velha burocracia, criaram diversos obstáculos para que um monitoramento independente da votação fosse efetuado. A votação, além de ocorrer dentro dos currais eleitorais, também ocorreu em bancos de ruas, ambulâncias, tocos de árvore e em alguns lugares, como Moscou, teve a opção online.

É bom já irmos nos preparando para as eleições de prefeito e vereador aqui em Banânia, com essa tara de poder dos Ditadórias, Auschwitzels e da Gang do Batman não duvido nada que ideias bizarras e menos transparência sejam importadas para cá.

A falta de transparência recorrente nas votações russas, e que parece ser muito mais comum em países que seguem fortemente a cartilha marxista, fez crescer a desconfiança do gado local. Pesquisas do monitoramento das votações feitas por grupos independentes dizem que o resultado é falso. A principal delas, Golos, diz que mais de 54% dos 5.000 entrevistados em Moscou e 63% dos quase 3.000 entrevistados em São Petersburgo, dois dos maiores currais de Vodkaland, votaram contra as emendas. Assim como em Banânia o gado local começa a acordar e perceber como regimes democráticos são uma farsa e que a democracia é a principal desculpa para talhar nossas liberdades e a principal ferramenta para tiranos perpetuarem-se no poder.

Na semana anterior às eleições, tio Putin declarou nas redes de televisão que ele ainda não havia decidido se ficaria no Kremlin após 2024, mas nós espectadores do canal já sabemos como funciona essa sacanagem que se chama democracia: Os piores sempre chegam ao poder e quando lá estão, sempre dão um jeito de não sair mais, temos vários exemplos disso no Brasil, como o gordinho suicida e o molusco de nove dedos. Conforme veiculado no canal russo “Rossiya-1 Putin” disse “Eu não descarto uma possibilidade dessas”, “eu ainda não tenho certeza” e concluiu dizendo “É necessário trabalhar, não procurar sucessores”. Pelo visto, o rei do gado local, que já contava com a aprovação deste plebiscito pela Duma ou câmara baixa em março, estava apenas esperando “o mugido das ruas” só para dizer que não vai deixar mais o poder e, se possível, até o fim da sua vida.

FONTE: ANCAP.SU (VISÃO LIBERTARIA)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: