Honda CB 500X 2020 chega ainda mais aventureira

Honda CB 500X chega renovada e com pequenas atualizações para torná-la mais apta a enfrentar o fora de estrada. Desde o ano passado a família sofreu mudanças, a começar com a triste descontinuidade da esportiva da família, a CBR 500R, que não mostrava números expressivos de vendas para justificar sua produção. As CB 500F e CB 500X receberam atualizações para deixá-las mais modernas e adequadas ao mercado cada vez mais exigente.

Design

Visualmente, a CB 500X recebeu mudanças muito sutis, com novas linhas mais angulosas e acentuadas, deixando o design mais agressivo e moderno. Os novos faróis em LED dão maior visibilidade e melhoram o poder de iluminação durante a noite.

Versão prata metálico (Divulgação)

A ergonomia mudou levemente por conta do novo assento, e o guidão, agora cônico, tem uma pegada alta e aberta, facilitando a tocada em pé no fora de estrada, proporcionando leveza e precisão nos comandos para desviar de buracos mais profundos.

Guidão cônico e painel com indicador de marcha (Divulgação)

O novo para-brisa fixo está 11 cm mais alto e aliado ao novo desenho das abas laterais do tanque com 17,7 litros de capacidade, protegem melhor o piloto, proporcionando maior conforto nas viagens. A ferragem do para-brisa tem uma barra para instalar suportes para GPS ou smarthphones.

Painel LCD Black Out e suporte para periféricos (Divulgação)

O novo painel é totalmente digital do tipo blackout (fundo preto), e agora, além das informações de costume, como hodômetro, conta-giros e computador de bordo com consumo médio e instantâneo, traz indicador de marchas e shift light ajustável, para indicar a faixa de sua preferência para trocar as marchas.

Motor com caráter

O motor de dois cilindros paralelos recebeu alguns upgrades, mas continua com a mesma potência de 50,4 cv a 8.500 rpm com o pico máximo de torque de 4,55 kgf.m aparecendo nas 6.500 rpm. Para melhorar 4% as respostas ao acelerador na faixa entre 3.000 e 7.000 rpm, o comando de válvulas recebeu modificações e o sistema de alimentação foi otimizado com novos dutos, mais diretos para o corpo de borboletas, condição que foi possível com o reposicionamento da bateria. Outra mudança importante é a embreagem assistida e deslizante, mais macia no acionamento da alavanca e capaz de evitar o travamento da roda traseira nas reduções mais bruscas.

“X” de cross: aptidões fora de estrada (Gabriela Lebsir)

Ciclística competente

O chassi da CB 500X não sofreu alterações, então as mudanças ficaram restritas às suspensões, com um novo garfo dianteiro convencional, agora com regulagem na pré-carga da mola, nova calibragem e com 150 mm de curso (antes eram 140 mm) e na traseira um novo monoamortecedor com regulagem na pré-carga da mola ligado ao sistema Pro-Link, agora com 135 mm (17 mm a mais que a versão anterior, que usa um par de rodas aro 17”).

Tocada prazerosa

A suavidade do conjunto de suspensões continua como ponto positivo e esta nova CB 500X está muito melhor, principalmente pelo ajuste da suspensão dianteira que permite melhorar o sistema conforme as solicitações de uso. Eu já era fã da CB 500X, e agora, com suspensões de curso maior ficou ainda mais confortável (o banco também melhorou) e confiável para encarar longas jornadas com aventuras por estradas de terra.

Cockpit simples, mas sofisticado (Gabriela Lebsir)

A roda de 19 polegadas na dianteira não compromete em nada a pilotagem, e se você nunca andou numa CB 500X, vai achar a pilotagem muito natural e fácil como realmente é.

O sistema de freios da CB 500X teve o disco de freio dianteiro reduzido em 10 mm e agora tem 310 mm, já que esta nova versão ganhou roda de 19 polegadas na dianteira, então para diminuir o efeito giroscópico do conjunto da roda (efeito que aumenta a resistência e, consequentemente, a força necessária para inclinar a moto), foi adotado um disco menor.

Conjunto leve e ágil para transpor obstáculos (Gabriela Lebsir)

O sistema tem ABS de dois canais e funciona muito bem, com boa pegada inicial e bom tato para parar a moto também no fora de estrada. A CB 500X conta também com o Alerta de Frenagem ESS, de Emergency Signal Stop, um sistema de alerta de parada de emergência que aciona o pisca-alerta automaticamente no caso de frenagens bruscas.

Primeiras impressões

Este teste eu resolvi fazer em um percurso mais aventureiro como a moto merece de fato. Saí pelas estradas do litoral norte de São Paulo, no trecho entre Bertioga e São Sebastião e então pude comprovar as suas aptidões para encarar as estradas com asfalto ou sem, na serra deliciosamente sinuosa, nas ruazinhas de terra de acesso às praias e nos trechos de areia ao chegar mais próximo do mar, na casinha ali na beira da praia.

A vida selvagem é seu habitat preferido (Gabriela Lebsir)

Foi legal reparar a grande mudança que faz a regulagem da suspensão dianteira, para rodar sozinho numa viagem com asfalto e terra, e também a regulagem da suspensão traseira para rodar com garupa, onde é mais nítida a melhora quando se endurece o amortecedor traseiro. A novo assento permite uma posição bem ereta e natural, permitindo encarar horas a fio em cima da máquina e também um ótimo encaixe dos joelhos na tocada em pé para encarar dezenas de quilômetros de estrada de terra.

Ela passa em qualquer caminho (Gabriela Lebsir)

Nas estradas de terra pouco esburacadas as suspensões tem um trabalho satisfatório e mantém as rodas bem calçadas no chão, mas se a buraqueira aumentar e o tamanho dos buracos aumentar também, a suspensão dianteira sofre um pouco então é bem adequado endurecer a suspensão e murchar um pouco os pneus, para que o fim de curso não aconteça, comprometendo a estabilidade e a segurança.

Os pneus originais são mais adequados para o seco (Gabriela Lebsir)

A roda dianteira de 19 polegadas encara melhor os obstáculos e proporciona mais conforto ao rodar na terra, os pneus de uso misto originais se mostraram competentes no asfalto seco e na terra seca, mas aconselho colocar pneus mais apropriados se o caso for encarar mais fora de estrada do que asfalto em suas viagens.

Roda dianteira aro 19″ vai bem melhor no fora de estrada (Gabriela Lebsir)

Acompanhando o consumo instantâneo no computador de bordo do painel digital da Honda, surgem marcas entre 25 e 35 km/l de combustível rodando na cidade. Na estrada o consumo fica entre 22 e 27 km/l a 100 km/h constantes. Nas puxadas para o teste de velocidade máxima, vi 172 km/h de final. Para mim, a Honda CB 500X é na medida, mantém 120 km/h de velocidade de cruzeiro sem forçar e com sobra de potência, fazendo 20 km/h de gasolina e no fora de estrada ela é leve e alcança lugares mais apertados com facilidade. E se por acaso você cair, ela é muito mais fácil de levantar do que uma pesada big trail com mais de 240 kg, fora as malas e os aparatos.

É só mostrar o caminho que ela passa (Gabriela Lebsir)

Honda CB 500X é uma motocicleta muito fácil e prazerosa de pilotar e tem muita competência para encarar quaisquer solicitações nas estradas de asfalto e de terra, com muita confiabilidade mecânica e segurança extras para o piloto de qualquer nível de experiência.

Versão vermelho perolizado (Divlgação)

Ela está disponível nas cores prata metálico, preto ou vermelho perolizados, com preço público sugerido de R$ 30.057, mais o frete conforme o estado, 3 anos de garantia sem limite de quilometragem e de Honda Assistance, uma cobertura que abrange o Brasil, Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolivia.

Versão preto perolizado (Divulgação)

E você, o que acha das médias aventureiras até 500 cilindradas? Você acha que moto aventureira tem que ser de alta cilindrada, ou uma moto menor e mais leve seria melhor opção para viagens e aventuras em qualquer lugar?

FONTE: MOTOCICLISMOONLINE

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: